Página Principal
Quem Somos
Treinamento
Mini Curso
Fórum
Artigos
Notícias
Links
Tire Dúvidas
Comentários
E-mail
 
   

OHSAS 18001

01. O que é a norma OHSAS 18001?

É uma norma sobre sistema de gestão da Segurança e da Saúde no trabalho.

02. Que tipo de informação encontramos na norma OHSAS 18001

Como implantar um sistema de gerenciamento relativo a segurança e saúde do trabalho.

03. Como foi desenvolvida a norma OHSAS 18001?

A norma foi desenvolvida em conjunto por organismos nacionais de normalização (Irlanda, Austrália, África do Sul, Inglaterra ) e algumas empresas certificadoras ( SGS, BSI, BVQI, DNV, Lloyds )

04. Qual é o impacto da OHSAS 18001 nos negócios?

A legislação está a cada dia mais exigente no que diz respeito à segurança do trabalho. Implantando a OHSAS 18001, além de atender à legislação, você está introduzindo um sistema voltado para a melhoria contínua do sistema, que trará uma série de ganhos para a sua organização.

05. O que significa obter a certificação da OHSAS 18001?

Quando a norma foi concebida, não estava prevista a sua certificação. Mas empresas interessadas em demonstrar ao mercado a sua preocupação com a questão da segurança do trabalho estão buscando a certificação do sistema implantado junto às entidades certificadoras da área da qualidade, de forma similar à certificação pela ISO 9000.

06. Quais são os requisitos da norma OHSAS 18001?

O documento contém cinco seções principais:

1. Políitica de segurança e saúde ocupacional.

2. Planejamento

3. Implementação e operação

4. Verificação e ação corretiva

5. Análise crítica pela direção.

 

A norma OHSAS 18001 foi estruturada para ser compatível com as séries ISO 9001:2000 e ISO 14001.

Há uma série de requisitos que são comuns a todas as normas:

- Política

- Comprometimento da direção

- Treinamento

- Comunicação

- Objetivos e programas

- Organização

- Controle de documentos e registros

- Controle de não conformidades

- Ação Corretiva e Preventiva

- Análise crítica pela direção

- Auditorias internas

- Medição e monitoramento

Há requisitos específicos da Norma:

- Identificação de perigos

- Análise e controle de riscos

- Controles operacionais

- Preparo para emergências

- Investigação de acidente e incidente

7. Quais são as etapas necessárias para a certificação?

01. Comprometimento da alta administração.

É fundamental o comprometimento da direção da empresa. Além dos benefícios e vantagens, a Diretoria deve estar consciente das dificuldades da implantação e do investimento necessário ( tempo das pessoas, recursos financeiros para consultoria, treinamento e certificação )

 02. Seleção e designação formal de um coordenador.

O coordenador tem um papel importante no processo. Além de conhecimentos específicos de qualidade, deve Ter características que facilitarão o trabalho como: facilidade de comunicação, acesso fácil aos membros da organização, conhecimento da instituição, etc.

 03. Formação do Comitê de coordenação.

O Comitê é normalmente formado pela Diretoria, pelos Gerentes ou Chefes e pelo Coordenador . Tem como responsabilidade a realização da análise crítica periódica do sistema de qualidade implantado.

 04. Treinamento.

Implantar um processo de qualidade significa mudar a forma de atuação das pessoas. Isso só é conseguido através de um plano de treinamento adequado.

 05. Elaboração e divulgação da política de segurança.

A Política da Segurança expressa o comprometimento da organização com o processo de segurança do trabalho. A Política é elaborada pelos membros do Comitê.

 06. Palestra sobre qualidade para todos os funcionários.

É necessário obter a adesão de todos os funcionários. Para isso eles precisam ser informados sobre o processo que está em andamento e receber os conceitos básicos de segurança.

 07. Divulgação constante do assunto segurança.

É preciso introduzir o assunto Segurança na cultura da organização. Por isso a necessidade de uma divulgação constante do assunto.

 08. Estudo de cada um dos requisitos da norma e realização do diagnóstico da empresa em relação ao requisito.

É necessário estudá-los, interpretá-los e adaptá-los às necessidades da empresa.

 09. Plano de trabalho para implantação de cada requisito

Para atender aos requisitos da norma BS8800 é necessário uma série de ações. Essas ações envolvem recursos e tempo. Por isso é necessário um plano de trabalho formal para permitir o acompanhamento da implantação.

 10. Formação de grupos de trabalho com a participação dos funcionários para elaborar as instruções de trabalho.

A participação dos funcionários é fundamental para que o processo implantado reflita a realidade e possa ser mantido no futuro. É necessário obter o seu comprometimento para que a documentação gerada seja de fato utilizada.

 11. Elaboração do manual de segurança.

O Manual é um documento que descreve o sistema implantado. É muito utilizado nas auditorias e é uma exigência da Norma.

 12. Treinamento dos funcionários na documentação.

Uma vez elaborados os procedimentos e instruções de trabalho, é necessário que todos os funcionários sejam treinados a fim de que todas as operações sejam executadas da mesma maneira, assegurando a sua qualidade.

 13. Formação dos auditores internos de segurança.

Para a manutenção do sistema implantado é necessário um plano de auditorias internas. Para isso precisamos formar os auditores internos.

 14. Realização das auditorias internas.

As auditorias indicarão pontos do sistema que não estão sendo seguido e, portanto, precisam ser melhorados..

 15. Implantação das ações corretivas para as não conformidades.

São as ações corretivas que vão introduzir as melhorias no sistema. Sua correta implantação vai melhorar os indicadores da empresa. É o tópico que assegura o retorno do investimento feito através da redução do re-trabalho.

 16. Seleção da entidade certificadora.

Para escolher a entidade certificadora é necessário identificar a expectativa dos clientes.

 17. Realização da pré-auditoria

Trata-se de uma avaliação simulada. Tem sido utilizada pela maioria das empresas, com resultados positivos.

 18. Realização da auditoria de certificação

Nesta auditoria as práticas são comparadas com os padrões estabelecidos na documentação.

 (Fonte: IMPLANTANDO A ISO 9000 EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS, de Marcos Antonio Lima de Oliveira, Ed. Qualitymark, 1996 )

8. Quais os benefícios da implantação da OHSAS 18001?

-         Eliminar ou minimizar os riscos associados às atividades da empresa para os trabalhadores e outros

-         Assegurar o cumprimento da política de segurança e saúde da empresa

-         Melhorar o desempenho dos negócios

-         Estabelecer uma imagem responsável da organização perante o mercado

-         Desmonstra a conformidade para partes interessadas

-         Implantar, manter e melhorar contínuamento o sistema de gestão da saúde ocupacional e segurança

-         Permitir a empresa fazer uma auto-declaração de conformidade com a Norma.

-         Obter a certificação por organismos credenciados

9. A OHSAS 18001 vai se transformar em uma norma internacional ISO? Será a ISO 18000?

A ISO realizou em 1996 um seminário internacional sobre o assunto. A conclusão foi que não seria elaborada uma norma no momento. A questão de segurança no trabalho envolve um grande número de leis próprias de cada país. A Organização Internacional do Trabalho ( OIT ) já tem uma seria de regulamentações. A ISO recomendou que os órgãos de normalização dos países elaborem normas nacionais sobre o assunto. Já existem normas na Austrália, Dinamarca e Espanha. O Brasil já está avaliando a criação de uma norma ABNT sobre o assunto.

10. Como escolher uma entidade certificadora?

Recomendamos consultar uma entidade credenciada pelo INMETRO.

11. Quais os organismos de certificação no Brasil?

No Brasil o INMETRO é o responsável pela fiscalização ( acreditação ) dos organismos certificadores.

Os seguintes organismos de certificação atuam no Brasil

( dados obtidos em abril/2004 no site:   www.inmetro.gov.br):

ORGANISMO

TELEFONE

E-MAIL

ABNT

21-3974-2367

abntcertdir@abnt.org.br

ABS

11-3846-8611

ajacintho@eagle.com

ACTA

21-2220-1763

acta@acta.org.br

BRTUV

21-2532-2113

brtuvrio@brtuv.com.br

BUREAU COLOMBO

21-2213-1260

Ciro@bcolombo.com.br

BVQI

21-2505-6000

Eduardo.bello@br.burauveritas.com

CCB

11-2575-2899

Ccb@ccb.org.br

CTA

12-3947-5265

qin@ifi.cta.br

DNV

11-3815-5399

Mauricio.venturin@dnv.com

DQS

11-5696-5920

dqs@dqs.com.br

Fundação Vanzolini

11-3836-6566

certific@vanzolini.org.br

Germanisher Lloyd

11-3862-4781

Glcsa@sol.com.br

ICQ

62-219-1322

icq@icqbrasil.com.br

IQA

11-5533-4545

iqa@iqa.org.br

LLOYD’S REGISTER

11-3046-4040

Alexandre.carvalho@lrqa.com

MIC DO BRASIL

12-3937-5007

diretoria@micdobrasil.com.br

RINA

11-5053-5000

Saopaulo.office@rina.org

SAS

31-3261-2450

sas@sas.org.br

SGS

11-5504-8930

Rosemary.vianna@sgsgroup.com

TECPAR

41-316-3000

tecpar@tecpar.br

TUV RHEINLAND

61-364-5484

caio@tuvbrasil.com.br

UCIEE

11-3088-9000

uciee@uciee.org.br

UL UNDERWRITERS LABORATORIES

11-3049-8300

Irineu.luttenschlager@br.ul.com

 


VOLTAR

 

Quem Somos | Publicações | Treinamento | Mini Curso | Fórum | Artigos | Notícias | Links | Tire Dúvidas | Comentários | E-mail


Criado pela Open-School